Sexta-feira, 1 de Janeiro de 2010

 

Como? Quanto? – São perguntas de todos os dias formuladas por quem pretende comprar algo, ou então avaliar esse algo em termos de mercado actual.
Os valores de mercado têm uma característica: a sua actualização de modo constante, em qualquer parte do mundo.
A realidade dos dias de hoje é a promoção dessas actualizações ao instante, de modo premente e, claro, sob regimes de grandes, e até desmedidas, explorações individuais e familiares ou de grupos interessados em, simplesmente, manter a sua actividade profissional.
Não se trata de concorrência, dessa concorrência saudável e oficial – digamos assim; mas sim do aproveitamento desregrado que é sempre usual em situações de crise.
A corda rompe sempre pelo lado mais fraco, diz o ditado popular e a realidade, através dos tempos, confirma-o constantemente.
- Então o melhor é não ter nada e andar despreocupado pela vida, que alguém há-de pagar…
- O melhor é tomar conhecimento das situações, agir de modo razoável e com a firmeza que for possível pois a dignidade é íntima do ser e transparece a quem a puder ver.
 


publicado por eva às 08:12 | link do post | comentar

mais sobre mim
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


posts recentes

Meu Amor Meu

Pecado

Fogo que arde

Coração embalsamado

Lógica humana

Deixamos fugir os dias

Parcela de um Todo

Ando por aí

Tudo pode ser útil

Quero...

arquivos

Fevereiro 2011

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

tags

poesia

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds